Perguntas e Respostas - Transsexualidade

- Pedido de ajuda de um dos nossos leitores -

"Quando o corpo não corresponde com o que somos"

Boa tarde,

Não sei bem a quem me dirigo..

Obrigado desde já por ler minhas palavras... por ler meus desabafos... meu sofrimento.

Chamo-me Carla* mas na verdade gostaria de me chamar Pedro*. Tenho 24 anos e desde a minha infância que me sinto atraído por raparigas mas me sentindo um rapaz. Não me sinto bem com meu corpo, visto roupas de homens, gosto de ver as minhas pernas com os pêlos e não ter que fazer a depilação no Verão para ir à praia por causa das outras pessoas a olharem.

Estou num momento muito dificil para mim... A minha namorada acabou comigo há 2 meses, ela é mais nova que eu e precisava de ter alguém da sua idade, hoje soube que começou a namorar com um rapaz. Ela não sabe quem eu sou, para ela sou o Pedro*. O primeiro relacionamento que tive com uma mulher foi em 2000 quando me apaixonei por uma rapariga. Durante 2 anos não lhe contei quem sou fisicamente... até que um dia tive que contar, foi um grande choque para ela mas continuámos a namorar. No entanto por pressão dos meus pais acabámos passado um ano.

Eu contei aos meus pais por carta como me sinto e foi um grande choque para eles. A Minha mãe chamava-me maluco e cheguei a ir a duas consultas de psicólogo... o meu Pai não me censurou, penso que não me compreendeu bem mas ficou do meu lado, disse para eu tirar o curso, ser maior de idade, ter a minha casa e que aí poderia fazer o que quisesse... infelizmente em 2005 teve um acidente trágico de mota que o matou.

O que me deprime mais é isto... de não poder gritar para o mundo que não me sinto bem como sou, que assim não sou feliz, que pudessem compreender... não sei que dizer mais ... as lágrimas caem umas atrás das outras..

Se obtiver uma resposta... obrigado... eu não sei que fazer...

* Nota: por questões de confidencialidade os nomes foram trocados.

Outros BLOGs com informação sobre Transsexualidade:
.
Veja outras questões dos nossos leitores aqui.
.
Enviar um comentário