O Viagra mudou o Mundo?



No inicio dos anos 90, alguns cientistas ingleses desenvolveram um remédio para a hipertensão mas verificaram algo curioso: os homens que tomavam a droga tinham mais ereções

Nascia o Viagra. 

Esta droga ampliou a vida sexual e afastou o fantasma da Disfunção Erétil a muitos homens. E também mexeu com outras coisas... 

O Viagra salvou animais. E também salvou gente! 

Os chineses costumavam importar 20 mil focas e renas do Canadá por ano – porque acreditam que comer os seus órgãos aumenta a potência sexual. Com o surgimento do remédio, o número caiu para zero.

Muitos dos 37 milhões de homens que foram ao médico pedir Viagra descobriram que eram hipertensos ou tinham outra doença crónica que puderam passar a prevenir. 

Além disso, o Viagra reduz os efeitos colaterais da quimioterapia, ajuda fetos prematuros a respirar e combate o cancro da próstata. 

Mas, como nada é perfeito, ele também destruiu casamentos (os divórcios entre idosos cresceram 37% nos EUA) e pode ter ajudado a espalhar infeções sexualmente transmissíveis, por exemplo o HIV/SIDA – triplicou o número de casos entre mulheres acima de 50 anos, possivelmente porque seus maridos passaram a fazer mais sexo fora do casamento.

Fonte: Mega Arquivo

VEJA TAMBÉM:




Sextoys beneficiam a saúde sexual



Todos os dias percebo nos atendimentos que faço que o maior medo da mulher perante um vibrador é o de puro pré-conceito. É preferível dizer “não preciso” a “quero conhecer”. 

O que tento explicar é que o vibrador tem uma função quase que fisiológica numa relação amorosa. É comprovado que a vibração do brinquedo melhora a irrigação sanguínea da região intima (e de toda a área em que for aplicado). E não é obrigatório que o brinquedo tenha de ser introduzindo em orifícios. Você pode utilizá-lo para fazer uma deliciosa e excitante massagem ou para potenciar o momento do sexo oral no parceiro (massajando a zona púbica). O que indico é que cada mulher tem um estilo próprio para os brinquedos eróticos. 

Existem no mercado inúmeros modelos, com texturas diferentes e potenciais incríveis. O importante é seguir duas regras básicas: 

Primeira: se for comprometida, pergunte ao amado (ou amada) o que ele(a) pensa sobre o uso de brinquedos sexuais. Nada de fazer surpresas. Você pode sair surpreendida nesta história. E acredite numa conversa franca e bem humorada a respeito do assunto: sextoys! Isso pode render uma noite inesquecível. 

Segunda: se o parceiro for machista ou “meio Sherek”, prefira objetos que não tenham formato fálico e que sejam pequenos. Homem, na cama, detesta comparação e competição. E saiba conversar! Ninguém fica com ciúmes disto! 

Geralmente, os vibradores achatados e com formato de C são para penetração dupla ou estimulo duplo. Brinquedos com ponta curvada ou com esfera na ponta são destinados ao prazer clitoriano. Os demais acessórios são para estimular a região vaginal, proporcionando maior circulação sanguínea. 

Não esqueça que as mulheres têm uma genitália diferente dos homens, porém a forma de excitação é muito semelhante! Uma "massagem" bem feita e com intensidade vibratória pode ser a condição perfeita para o alcance de um prazer intenso. 

Muitas pessoas pensam que quando é necessário comprar um vibrador para ter prazer é por que a relação “morreu”. Sabemos que as coisas não são bem assim! Diversos estudos referem que a fase de paixão dura apenas 24 meses. O amor, teoricamente, irá florescer junto, mas podem surgir dificuldades para manter o desejo e a novidade dentro da relação. Por isso, visitar uma Sex Shop, pode ser bastante benéfico para os casais. 

Se não tiver muita experiência no assunto, pesquise antes de comprar. Nunca compre apenas por que uma amiga disse que é bom. Lembre-se que o que é bom para umas nem sempre é bom para outras. Cada caso tem a sua particularidade. 

Existem mulheres que gostam de mais (em quantidade e intensidade) estimulo na região do clitóris outras preferem penetração e outras só alcançam o clímax se estimuladas na região perianal. E há mulheres que precisam de todos os estímulos e carícias juntos! 

Existem vibradores para todos os tipos de mulheres e situações – basta você procurar uma boa loja que tenha artigos de qualidade e obter informações pertinentes ao seu estágio de relacionamento. Procure por modelos silenciosos, discretos e macios. Dê preferência aos acessórios recarregáveis – as pilhas podem falhar no momento menos oportuno! 

Procure ser feliz, realize-se sexualmente, divirta-se, tenha e dê prazer. E se para isso for necessário o uso de algum brinquedo erótico, livre-se deste pudor arcaico embutido pelas gerações e busque a sua forma de liberdade e saciedade.



Fonte: Labareda 


VEJA TAMBÉM:




Fruto proibido melhora vida sexual



De acordo com um estudo italiano, publicado no jornal científico Archives of Gynecology and Obstetrics, as mulheres que consomem maçãs regularmente apresentam uma função sexual maior, com níveis mais elevados de excitação e satisfação na cama. As explicações possíveis para a conclusão incluem os antioxidantes e outras substâncias importantes, como polifenóis, presentes na fruta. 

Os pesquisadores do Departamento de Urologia do hospital Santa Chiara, na Itália, analisaram o hábito de comer maçã de 731 italianas sexualmente ativas ao longo de sete meses, com participantes de 18 e 43 anos sem histórico de disfunção sexual. Elas foram classificadas em dois grupos: as que comiam uma ou duas maçãs por dia e as que não comiam a fruta. Com isso, responderam a um questionário que inclui mais de 12 perguntas sobre desejo, excitação, lubrificação, orgasmo, satisfação e dor. Ao todo, o primeiro grupo atingiu uma pontuação mais elevada do que o segundo, indicando aumento da lubrificação vaginal e da função sexual de maneira geral. 

Vai uma maçã, gatinha? 

Por fim, o estudo conclui que a maçã mostra benefícios sexuais semelhantes ao do vinho tinto e ao do chocolate, que estimulam o fluxo sanguíneo nas zonas genitais, aumentando o prazer. Porém, com efeitos adicionais para a saúde, claro. 

Os pesquisadores, contudo, são rápidos em apontar que, embora os resultados sejam "interessantes", exigem cautela, pois em todo estudo há limitações. De acordo com o levantamento, é possível que os benefícios para a saúde sexual venham mais da casca – que tem alta concentração de compostos fenólicos – do que do próprio fruto. O estudo foi realizado apenas com maçãs não descascadas, e, por isso, os pesquisadores especulam que "seria interessante avaliar mais profundamente e especificamente " o papel da casca em prol do prazer íntimo feminino. Elas agradecem.



VEJA TAMBÉM:



Morte do Cônjuge


A morte do cônjuge é uma realidade que a grande maioria das pessoas tem de atravessar, mas assume perspectivas diferentes em cada situação particular: 
- pode acontecer no início da vida conjugal ou depois de muitos anos de união; 
- dar-se de forma repentina e inesperada ou após um longo período de sofrimento do parceiro; 
- pode ou não deixar filhos órfãos; 
- o casal pode estar junto ou separado e pode ter uma convivência muito boa ou muito má; 
- pode haver grande dependência emocional ou econômica de um em relação ao outro, etc. 

Afinal, lidar com a morte em geral é mais difícil quando se conviveu com a outra pessoa por longo tempo, seja qualquer forma de convivência que tenha havido. Imagine-se o que se passa, então, a um casal unido! A grande maioria das pessoas não escapará de enviuvar, mas reagirá à situação de maneiras distintas em cada caso específico. 
A morte de um dos parceiros que formam um casal em geral provoca um grande impacto no membro sobrevivente, com manifestações físicas e emocionais importantes e, não raro, patológicas. As primeiras reações à perda do companheiro, sobretudo se repentina, costumam ser de poderosa negação. O sobrevivente tem a sensação de que não aconteceu e que poderá ainda reencontrar o companheiro no cômodo ao lado ou tornar a vê-lo executando as tarefas de que tanto gostava. Esta fase de choque, ocasionada pela perda, pode durar horas ou dias, constituindo-se de atitudes de desespero, raiva, irritabilidade, amargura, isolamento e comportamentos emocionais irrazoáveis. 
Só aos poucos e com grande sofrimento o parceiro sobrevivente passa a tomar a perda como fato real. Muitas vezes ele conviveu com um longo período de doença, sofrimento do seu par e pode ter ido se “desligando” dele aos poucos e, em alguns casos, ter até mesmo desejado que sua morte fosse apressada. Tal reação, apesar de normal, pode desencadear posteriormente intensos sentimentos de culpa. 
A elaboração do luto posterior parece implicar numa separação gradativa da pessoa ausente e do seu modo de vida. Os rituais funerais e os outros ligados à morte parecem ter a finalidade de ajudar nesse processo. A missa católica de sétimo dia, por exemplo, à parte o sentido religioso que seja atribuído a ela, é uma importante etapa no encerramento desse processo e uma ocasião para que o sobrevivente receba o conforto e a solidariedade dos amigos. No entanto, embora esse procedimento pareça ajudar na elaboração e encerramento do luto, pode também desencadear recidivas de saudade e depressão que o recrudescem. 
Na verdade, esse luto não tem data para terminar, podendo durar meses ou anos e mesmo nunca acabar, na dependência das características individuais ou de fatores culturais. Em algumas aldeias interioranas portuguesas, as viúvas ainda hoje se vestem de preto o resto da vida. Normalmente, com o passar do tempo o cônjuge sobrevivente vai se desligando do morto e de seus antigos costumes, a menos que se envolva num luto patológico, de grande intensidade e duração indeterminada. Terminado o luto, muitos parceiros iniciam uma nova vida, em outras bases e muitas vezes se ligam novamente a outras pessoas, construindo uma vida feliz, embora sempre à sombra da morte ocorrida. Em resumo, tudo consiste na atitude assumida pelo sobrevivente de “permanecer no passado” ou “continuar a viver”.
O luto pelo cônjuge é complicado pelo fato de quase sempre atingir uma pessoa idosa, já sem condições de fazer grandes mudanças na vida. A depressão e a entrega impotente podem ser as piores reações, mas não são incomuns. 

Original em: ABC.MED.BR

Priapismo



PRIAPISMO - SABE O QUE É?

O nome vem do deus Priapo da mitologia grega, que tinha um pénis exageradamente grande e que permanecia sempre ereto.

O priapismo é uma emergência médica, geralmente dolorosa e potencialmente danosa, na qual o pénis ereto não retorna ao seu estado flácido, apesar da ausência de estimulação física e psicológica. A ereção dura em média 4 horas, e pode levar à disfunção erétil definitiva.

Os mecanismos que causam o priapismo são pouco compreendidos mas envolvem complexos fatores neurológicos e vasculares.

O priapismo pode estar associado a distúrbios hematológicos, especialmente a anemia falciforme e outras condições como a leucemia, talassemia e doença de Fabry, e distúrbios neurológicos como lesões e traumas à medula espinal (o priapismo já foi relatado em vítimas de enforcamento).

O priapismo também pode ser causado por medicamentos. Os medicamentos mais comuns que causam priapismo são as injeções intravenosas para o tratamento da disfunção erétil (papaverina, alprostadil). Outros grupos relatados são os antihipertensivos, antipsicóticos (por exemplo chlorpromazina, clozapina), antidepressivos (mais notavelmente a trazodone), anticoagulantes, e drogas recreacionais (álcool e cocaína). Os inibidores da fosfodiesterase tipo-5 (PDE5) como a sildenafila (popularmente conhecida como Viagra), a tadalafila e a vardenafila provavelmente não causam priapismo. Também pode ser causada por picada de aranha como por exemplo a aranha “armadeira”.

Lesão venosa

É a situação onde o sangue que chega ao pénis através das artérias, não consegue retornar ao corpo por uma obstrução no conjunto de veias que drenam o pénis. Por este motivo, a pressão do sangue dentro do pénis é elevada, com pouco oxigénio e a dificuldade do sangue chegar até as fibras sensitivas do pénis, gera um quadro doloroso.

Anemia falciforme, substâncias que provocam ereção artificial quando injetadas no pénis (papaverina), doenças neurológicas que geram um quadro de lesão de fibras nervosas envolvidas no mecanismo de ereção (hérnia de disco intervertebral, por exemplo) e algumas situações de utilização de medicamentos como hipotensores (prazosin), anti-depressivos (p.ex: fluoxetine = Prozac), anticoagulantes (heparina), bebidas alcoólicas e drogas como cocaína. Acidentes com grande lesão do períneo e hemorragia local podem também comprometer a drenagem do sangue peniano por compressão e gerar um quadro de priapismo.


Lesão arterial

É a situação onde há a ruptura de uma ou mais artérias que levam o sangue até o pénis. Nessa situação, o sangue chega em grande volume e de forma rápida ao pénis, enquanto o escoamento é lento, gerando assim o estado de ereção prolongada.

Condições que gerem ruptura das artérias que levam o sangue para o pénis como trauma perineal e/ou peniano. A grande diferença estará na consistência do pénis que nessa condição, não é de tanta rigidez como no caso da lesão venosa uma vez que mesmo que de forma mais lenta que à chegada do sangue, o sangue consegue deixar o pénis e por esse motivo, pode gerar um estado parcial de ereção e que pode perdurar por um longo período, sem causar dor e muitas vezes sem prejudicar o ato sexual.

As potenciais complicações incluem isquemia, coagulação do sangue retido no pénis (trombose) e o dano aos vasos sanguíneos do pénis podem resultar em disfunção eréteis ou impotência no futuro. Em casos mais graves, a isquemia pode resultar em gangrena, o que pode fazer com que a remoção do pénis seja necessária.

O tratamento do priapismo muitas vezes necessita de atendimento médico urgente. No caso da lesão venosa, a primeira conduta é puncionar o pénis para aspirar o sangue que se encontra estagnado dentro de pénis e pela mesma punção, introduzir substâncias como noradrenalina que ajudariam na detumescência (regressão da ereção) peniana. Caso essa manobra não solucione o problema, há necessidade de intervenção cirúrgica, para se criar uma comunicação de escape do sangue (chamada de shunt) e com isso, permitir a saída do sangue estagnado no interior do pénis. Na lesão arterial, muitas vezes a ligadura cirúrgica da artéria sangrante ou a obstrução dessa artéria por cateterismo (embolização) pode resolver o problema.
Adaptado do original de Mega Arquivo

Homossexualidade e Budismo

Visão do budismo sobre a homossexualidade


Esta história foi retirada do facebook de um aluno que presenciou a partilha de opinião sobre a homosexualidade do Precioso Senhor da Dança, S.Ema. Chagdud Tulku Rinpoche. 
Uma senhora, após a palestra do lama sobre a diversidade da vida, perguntou:
- Mestre, o que é um homossexual?
Ele: – Um homossexual é uma pessoa que faz sexo com o mesmo sexo.
Ela: – Acho que o senhor não entendeu… Como o budismo vê o homossexualismo?
Ele: – Nós não vemos o homossexualismo. No budismo, não temos o costume de ver as pessoas fazendo sexo.
Ela [impaciente]: – Mestre, o que eu quero saber é a opinião do budismo sobre pessoas que fazem sexo com o mesmo sexo.
Ele: – Alguém pode dar opinião sobre quem não conhece? Você está falando em “pessoas”. Que pessoas?
Ela [quase louca]: – Qualquer uma! Qualquer uma!
Ele: – Todas as pessoas são milagres.
Ela [começando a espumar]: – O HOMOSSEXUALISMO É CERTO OU ERRADO?
Ele: – Atos homossexuais consensuais são atos de amor.
Tudo isso com a mesma expressão de quem vê um passarinho azul. Seguem-se aplausos e gargalhadas. Rinpoche sorri.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dalai Lama também foi questionado sobre as agressões contra lésbicas, gays, bissexuais e a comunidade LGBT. 

Ele respondeu ”Isso é errado”, ”É violar direitos humanos. Se duas pessoas realmente se sentem bem dessa maneira e ambos os lados concordam totalmente, então tudo bem”,  Dalai Lama

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Já Thich Nhat Hanh, quando questionado disse: 

O espírito do Budismo é a inclusividade. Olhando profundamente a natureza de uma nuvem, vemos o cosmos. Uma flor é uma flor, mas se olharmos profundamente para ela, veremos o cosmos. Tudo tem um lugar. A base, o fundamento de tudo, é o mesmo. Quando você olha para o oceano, você vê diferentes tipos de ondas, muitos tamanhos e formas, mas todas as ondas têm a água como seu fundamento e substância. Se você nasceu gay ou lésbica, o fundamento do ser é o mesmo que o meu. Nós somos diferentes, mas compartilhamos o mesmo fundamento do ser.” 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Original de Leonardo Ota, Sobre Budismo 

VEJA TAMBÉM:
- Serão os homofóbicos homossexuais?
- (Re)conversão de Gays


Sexo e Suor



Algumas pessoas ficam inseguras, durante a atividade sexual, por transpirarem em excesso, porém, grande parte dessas preocupações nem são notadas pelo parceiro ou parceira no momento, isto porque, quando o desejo e o prazer são intensos, pouco importa a presença de suor.

No entanto, aqui ficam algumas dicas que poderão ajudar a diminuir o excesso de suor:

O que pode representar o suor durante a relação sexual


Embora possa considerar o suor como algo nojento e acabar preocupado(a) com o que a pessoa amada pense, o odor natural do corpo pode ser um ótimo estimulante durante a relação sexual, principalmente para os homens. É normal que o corpo liberte suor em certas situações, no caso das relações sexuais, isso ocorre devido ao esforço físico, mudanças na temperatura ou pelo stresse e receio do contato com a pessoa amada.


Dicas para evitar o suor durante a relação sexual


Tome um banho préviamente, relaxe e aplique sobre a pele das axilas um bom antitranspirante, este pode ser em roll-on, spray ou em talco, de acordo com a sua preferência. O antitranspirante irá conter grande parte do suor a ser liberado;

Alguns produtos e alimentos podem elevar a temperatura corporal aumentando a libertação de suor, evite consumi-los, eles são: feijoada e tutu de feijão, churrasco, pimenta, café, chá, mate, refrigerante de cola e outros;

Se estiver muito calor, na hora da relação sexual, opte por um local bem fresco, ligue o ventilador, ar condicionado, ou simplesmente abra as janelas para que possa entrar um pouco de ar fresco;

Opte por ter relações sexuais sem o uso de lençóis e mantas por cima, além de poder visualizar melhor o corpo da pessoa amada, você evitará a elevação da temperatura corporal a consequentemente, o suor.



Adaptado do original de Alana Martins em umcomo


Você é paciente ?



Um homem estava a passar por sérias dificuldades financeiras. Há dias que não fazia uma refeição decente e o desânimo tinha tomado conta da sua vontade, por isso perambulava, agora, pelas ruas, sem destino.

Num dado trecho do caminho, viu o que pareceu ser uma nota de dinheiro no chão. Não era muito, mas, antes de recolhê-la da calçada, olhou por todos os lados, para ver se ninguém por perto reclamava a falta do dinheiro. Não, não havia ninguém com ar de ter perdido alguma coisa. O homem pensou: 

É bom demais para ser verdade!

Apesar da quantia não ser muita, já serviria para amenizar a fome que sentia naquele dia. Porém, que decepção! Era apenas metade de uma nota. Irritado, rasgou-a em pedacinhos e continuou a caminhada. Contudo, alguns metros adiante, para surpresa sua, encontraria a outra metade da nota!

Os grandes problemas da impaciência são as perdas que o impaciente sofre. 

A primeira delas é, obviamente, a perda da serenidade - sem serenidade, não temos condições de avaliar com frieza as circunstâncias que nos envolvem, de modo que possamos ver as saídas e soluções possíveis.

Perdendo a serenidade,  perdemos também o bom senso - sem o bom senso sentimo-nos impotentes.

Paciência é respeito.

Respeito aos outros e a nós mesmos. Seja paciente você também e verá que é muito mais produtivo trabalharmos pacientemente do que nos irritarmos com o que não será modificado do dia para a noite.

Ademais, quem não sabe esperar, também não sabe usufruir!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *  
Tomas Edison, o grande inventor, já estava na tentativa número seiscentos e sete para incandescer um filamento e conseguir inventar a lâmpada.

O seu assistente, cansado, insistiu para que ele desistisse. Edison perseverou. 

Resultado: dessa vez, o invento alcançou êxito.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

A pessoa paciente é aquela que aguarda o momento certo de agir, a hora ideal para falar e o instante oportuno de calar. 

Paciência não significa passividade, indolência ou subserviência. 

Paciência é a atitude inteligente de quem compreende que as pessoas nem sempre são como os outros desejariam que fossem.


Kegel - Exercicios para fortalecer a vagina



O fortalecimento dos músculos vaginais oferece grandes benefícios a nível sexual, aumentando a sensibilidade e prazer durante o coito. Mas além disso tem vários benefícios para a saúde, por isso explicamos-lhe como fortalecer a sua vagina, através dos exercícios Kegel com algumas rotinas simples que pode levar a cabo diariamente.

Instruções


Os músculos do pavimento pélvico, localizados na parte interna da vagina, com o passar do tempo, e tal como acontece com o resto dos músculos do corpo, vão perdendo a tonificação. A gravidez e o parto natural também pode conduzir a esta situação, o que faz com que a fricção gerada pela penetração não seja tão intensa como costumava ser, afetando o prazer sexual.

Os exercícios Kegel ajudam a prevenir e a melhorar esta situação, tonificando os músculos da vagina e a melhorar o prazer sexual.

Um dos exercícios do método Kegel mais conhecido e popular é o que podemos realizar cada vez que vamos no banheiro para urinar. Siga estas instruções para o conseguir:
  • Lembre-se que o objetivo é tonificar os músculos da sua vagina, por isso convém localizá-los primeiro. Contraia toda a região vaginal e anal para dentro, imagine que quer que a mesma seja absorvida para dentro do seu corpo, sentirá também como o ânus se contrai. Esse é o movimento que deve fazer.
  • Depois disso, cada vez que for ao banheiro tome um tempinho para exercitar a sua vagina. Aguente durante 3 segundos a urina e depois solte um pouco, repita o processo até ter esvaziado completamente a bexiga. Cada vez que for ao banheiro pode levar a cabo esta rotina.
O fantástico dos exercícios Kegel é que os pode fazer em qualquer momento. Enquanto está no escritório, em casa ou sentado tomando um café pode por em prática este exercício:
  • Sente-se direita com os braços ao lado do corpo
  • Contraia a sua vagina durante 3 segundos, depois relaxe mais 3 segundos. Retome o exercício até fazer 10 repetições.
  • Depois de controlar na perfeição o ritmo com 3 segundos, aumente até 5 e vá subindo pouco a pouco até chegar a 10 segundos.
  • Faça-o com calma, é um processo evolutivo, assim como qualquer outro exercício de tonificação muscular, deve ir com calma.

Outro exercício que pode fazer para fortalecer a sua vagina, é realizar movimentos rápidos soltando e contraindo os músculos do seu pavimento pélvico. Para não perder o ritmo pode acompanhar os exercícios com a sua respiração, inspirando e expirando de forma rápida com cada movimento. Repita 20 vezes.




Um exercício que ajudará a tonificar a sua vagina, e que se faz muito nas aulas de aeróbica, é o seguinte:
  • Deite-se sobre uma colchonete com os braços de lado e as pernas fletidas, os seus ombros e as solas dos pés devem estar completamente apoiadas no solo e de forma firme.
  • Contraia os músculos e levante lentamente o quadril, o seu corpo ficará apoiado no solo apenas na parte superior das suas costas e na sola dos pés.
  • Baixe até à posição inicial. Repita 20 vezes.



Uma excelente alternativa é a utilização de bolas chinesas, estas ajudam a exercitar de forma eficaz o pavimento pélvico melhorando a tonificação dos músculos da sua vagina.


Tenha em conta que os exercícios do método Kegel que se fazem em casa são progressivos, por volta do terceiro mês de prática começa a notar os resultados. Também existe a possibilidade de fazer estes exercícios com máquinas especiais, disponíveis nos consultórios de ginecologia, que oferecem resultados em menos tempo. Consulte o seu médico sobre esta opção.


Adaptado do original de: umcomo


VEJA TAMBÉM: