Como reduzir as inibições?


Os problemas sexuais surgem, muitas vezes, em consequência de certas inibições. As mais comuns incluem:

  • Preocupação com os odores corporais;
  • Não querer ser visto nu/nua;
  • Ansiedade em relação a determinadas partes do corpo;
  • Nervosismo a propósito de certo comportamento sexual (por exemplo, sexo oral);
  • Sentir-se demasiado exposto/a durante o sexo

A Terapia Sexual, com base numa intervenção Cognitiva e Comportamental, procura ajudar as pessoas a superarem estas, e outras, inibições. Para esse efeito, é proposto que a pessoa, com estas dificuldades, se vá expondo à fonte de inibição, numa série de passos controlados. Por exemplo, alguém que fica nervoso por fazer amor com as luzes acesas poderá começar por experimentar iluminar o quarto com uma única vela. Quando se sentir mais confortável, a luz pode ser aumentada para várias velas, depois para um candeeiro de cabeceira e, finalmente, para uma luz mais forte. A ideia é ir ganhando confiança progressivamente e, sempre que a pessoa se sentir insegura numa determinada fase, volta simplesmente à anterior até ficar mais à vontade.


A Terapia Comportamental recorre também a outras técnicas para a descontracção, como exercícios de relaxamento muscular e respiração profunda.


Adaptado do original de Anne Hooper, Sexo - perguntas e respostas, Civilização Editores


Gostaria de ter uma consulta de sexologia? Contacto


.

Enviar um comentário