Mulheres solteiras

"Elas são solteiras porque querem..."
"Há milhares de mulheres felizes sem terem uma relação amorosa estável"


Não há nenhum estudo conhecido sobre a matéria, com dados ou números concretos, mas entre psicólogos e sociólogos a constatação de que há cada vez mais mulheres solteiras por convicção é consensual. Segundo o psicólogo Fernando Mesquita, este comportamento surgiu depois da emancipação das mulheres e generalizou-se com a cada vez maior oportunidade das mulheres assegurarem a sua independência financeira e emocional.

"Agora o destino das mulheres já não é serem mães e donas de casa. Por isso, há cada vez mais mulheres que não escolhem esse destino e consideram antiquado. Agora, há uma dedicação e entrega muito maior ao trabalho", comenta.

Para o especialista, a ausência de uma relação afectiva tem vários aspectos positivos, nomeadamente o facto da solteira "poder fazer o que quer, sem ter de agradar e esperar pela decisão dos outros". "Partilhar uma vida e uma casa com outra pessoa também traz dificuldades e, muitas vezes, as mulheres não querem ter esse trabalho. Isso nota-se, especialmente, nas mulheres que depois de se divorciarem nunca mais investem conscientemente numa relação afectiva estável e duradoura", menciona.

A tolerância, ou falta dela, pode ser a resposta para muitas destas opções. "Se as coisas não estão a correr pelo melhor numa relação, pode ser mais fácil terminar. Infelizmente, ainda continuam a haver muitas mulheres agarradas a amarras culturais, no passado, as mulheres é que tinham de se sujeitar. Hoje já não é assim" garante.

Apesar disso, Fernando Mesquita reconhece que ainda há mulheres "olhadas de lado" pelas opções que tomaram. "A sociedade ainda espera muito que a mulher seja, pelo menos mãe. A parte do não casar já está um pouco ultrapassada porque uma coisa é ser solteira, outra é não ter nenhuma relação afectiva. Agora, uma mulher não ter filhos por opção é que já se torna mais suspeito para a sociedade", acrescenta.

Fernando Mesquita diz que é impossível dizer se uma pessoa solteira é mais, ou menos feliz do que as outras. "A felicidade das pessoas resulta das opções que fazem e da forma como se vive com elas", sublinha.


Entrevista dada a Alexandra Ho, Jornal 24 Horas (30/03/2010)
Enviar um comentário