Infidelidade Emocional (parte 1)


Infidelidade Emocional

Cada vez mais a infidelidade emocional surge como uma ameaça real às relações amorosas. Geralmente, a infidelidade emocional tem início numa amizade, muitas vezes com colegas ou através de chat´s online que, aparentemente, são inofensivos mas que podem dar origem a uma relação mais intensa. A indefinição gradual das linhas entre a amizade e uma intimidade mais profunda pode levar a que as pessoas, mesmo estando em relações amorosas felizes, se envolvam em relações que à partida não estariam à espera.

Muitas pessoas associam a infidelidade a alguém que inicia um caso de amor e/ou sexual quando já existe uma relação amorosa estável, passando a viver uma vida dupla até que seja descoberto. A infidelidade emocional é diferente e isso gera uma forte vulnerabilidade nos casais que receiam os seus efeitos prejudiciais.

A melhor defesa do casal contra a infidelidade emocional é conhecê-la e, então, fortalecer a sua própria relação contra ela. No entanto, se você já viveu uma situação de infidelidade emocional, existem algumas lições que deve aprender para tornar a sua relação mais forte.

O que é a infidelidade emocional?

A infidelidade emocional é uma daquelas áreas “cinzentas” nas relações amorosas. Geralmente, ocorre quando alguém que tem uma relação amorosa estável cria um profundo apego a uma pessoa por quem se sente intimamente atraído, mas sem actividade sexual. Pelo menos inicialmente. Frequentemente, nestas relações, os assuntos emocionais são o precursor para, gradualmente, surgirem os assuntos sexuais.

A infidelidade, hoje em dia, tende, cada vez mais, a começar nas relações de amizade, ao invés da atracção puramente sexual. Desta forma, o prazer sexual tem sido substituído pelo coração e mente como percursores da infidelidade, tanto nos homens como nas mulheres.

Até que ponto é perigosa a infidelidade emocional?

Este tipo de relações absorve bastante energia às pessoas envolvidas, uma vez que redirecciona a sua atenção para outro “mundo”. O forte sentimento de ligação e intimidade pode, ou não, evoluir para o sexo. Na verdade, a falta de sexo num caso emocional pode ser mais prejudicial do que a própria infidelidade de cariz sexual, pois existe um intenso acumular de energia sexual não consumada.

Qual é a diferença entre atracção e infidelidade emocional?

Todos nós, enquanto seres vivos, somos seres sexuais. A atracção não termina quando se inicia uma relação amorosa. Mesmo nos casais mais felizes, existe a possibilidade de surgir atracção por outras pessoas. No entanto, se sentir atracção é um facto inevitável, agir sobre ela já é diferente.

A atracção é um ingrediente da infidelidade emocional. Para que a atracção dê origem a uma infidelidade emocional, existe ainda a necessidade de desenvolver o sentimento de intimidade e, eventualmente, de ligação com a pessoa que substitui o seu actual parceiro.

Por outras palavras, atracção + intimidade + ligação = infidelidade emocional. Se tirarmos um destes ingredientes teremos apenas uma relação inócua.

Os três ingredientes do affair emocional

Muitas vezes a infidelidade emocional surge com o sentimento de se querer mais de alguém por quem se tem uma atracção sexual.

Segundo o Dr. Shirley Glass, a infidelidade emocional é marcada por três características distintas:

- Forte amizade e intimidade emocional - a infidelidade emocional muitas vezes tem início numa amizade. Enquanto que a amizade, em si só, não é significado de infidelidade, um forte sentimento de necessidade de proximidade e de compreensão partilhada, pode ser o ponto de partida para a infidelidade emocional.

- A atracção sexual - a infidelidade emocional é alimentada por sentimentos de atracção entre duas pessoas.

- Sigilo - é aqui que a amizade e a atracção se cruzam. Num affair emocional, cada pessoa deixa de partilhar certos aspectos com o seu parceiro, ou parceira, e começa a confiar mais no "amigo".

5 sinais de alerta para a possibilidade do parceiro estar num affair emocional

Numa última análise, só você pode saber o que a sua intuição lhe diz. Aqui ficam alguns sinais de alerta que podem justificar um olhar mais atento:

- Ele/ela parece distante e distraído, e quando questionado sobre isso, fica com raiva ou na defensiva.

- Ele/ela de repente mudou a forma como passa o tempo: Pode começar a “fazer mais horas” no trabalho, ou passar a noite toda no computador. De repente, um novo foco começa a consumir-lhe o tempo mas quando questionado sobre isso dá poucos detalhes.

- Ele/ela tornou-se mais envolvido em pagar as contas ou transferiu as contas para o escritório, assim você não tem acesso à conta do telefone, transacções bancárias, etc..

- Ele/ela de repente começou a ter mais cuidado com o corpo, começou a fazer exercício físico, a comprar novas roupas, passa horas ao espelho, etc.

- Ele/ela de repente perdeu o interesse sexual ou começou a teve um aumento de desejo como você já não via à séculos.


(continua...)


Adaptado do original de GoodInBed.com.

Enviar um comentário