Estilo sexual e saude psicológica


Quem aprecia sexo "não convencional" é mais saudável?



Segundo um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine, os entusiastas do BDSM são psicologicamente mais saudáveis e extrovertidos comparando com os que preferem uma vida sexual mais convencional.


Um estudo elaborado pelo Dr. Andreas Wismeijer, psicólogo da Universidade de Tilburg, revela que aqueles que gostam dos estalos dos chicotes e do tilintar das correntes sobre a pele são mais saudáveis psicologicamente do que quem aprecia uma vida sexual mais convencional.

Os entusiastas do BDSM - acrónimo para Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo - tiveram melhores resultados em vários testes de personalidade e psicológicos em comparação com aqueles que não possuem fetiches sexuais. Os que apreciam este tipo de prática sexual revelaram ser menos neuróticos, assim como mais extrovertidos e abertos a novas experiências.

Os inquiridos responderam às questões através duma plataforma online sem saberem que este era o principal tema, visto que é considerado como "comportamento desviante" por muitas pessoas.

O motivo porque os adeptos das práticas fetichistas obtiveram melhores resultados pode prender-se com o facto de serem mais conscientes e comunicativos sobre os seus desejos sexuais. Outra razão seria terem de realizar um difícil trabalho psicológico para aceitar e conviver com as suas necessidades sexuais, que se afastam do que é considerado socialmente aceitável.

Fonte: Revista "Activa", Sara Viegas, 2013


Enviar um comentário