Luto para ter o tão falado orgasmo





“Sei satisfazer um homem, e como uma verdadeira mulher isso me deixa muito feliz, mas ao mesmo tempo com raiva porque eles sentem todo o prazer e eu no máximo um orgasmo muitooooo de leve, não aguento mais ser privada dessa sensação que todos falam que é tão maravilhosa !!!!”


Aqui fica mais um pedido de ajuda de uma leitora do nosso BLOG.
Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!

(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)


“Olá tenho 22 anos e nunca tive prazer com a penetração. Namoro há 3 anos e perdi a minha virgindade aos 17 anos, doeu um pouco no começo assim que ele penetrou mas depois só sentia uma sensação incómoda.

Com o tempo fui tendo relações com mais frequência e então percebi que não era normal porque continuava sem sentir nada apenas a sensação incomoda. Então percebi que o que estava acontecendo não era normal, comecei a pesquisar e em todo lugar falava que estava nervosa não relaxava e coisa tal mas sempre fiquei super relaxada e segura que era aquilo mesmo que eu queria.

Depois de um tempo falei com uma amiga do que estava acontecendo então ela me falo que eu poderia ser frígida. Então fui pesquisar sobre esse assunto, e vi que não poderia ser, porque uma mulher frígida não tem vontade nenhuma de ter relações, não sentia desejo vontade de ter relações, o que é muito diferente do meu caso. Eu tenho vontade, desejo, tesão disposição tudo que é necessário menos o essencial o prazer.

Desde então venho lutando para ter o tão falado orgasmo, tenho total segurança com meu namorado não tenho vergonha nenhuma muito pelo contrario sou até safada demais, e o que mais me deixa intrigada é que os que eu tive relações sempre me elogiaram e muito, dizem que sou muito boa de cama, que sei satisfazer um homem e como uma verdadeira mulher isso me deixa muito feliz mas ao mesmo tempo com raiva porque eles sentem todo o prazer e eu no máximo um orgasmo muitooooo de leve não aguento mais ser privada dessa sensação que todos falam que é tão maravilhosa !!!!"

V.M. – Brasil



A nossa resposta

Cara leitora

existem múltiplas razões para a ausência de orgasmo na mulher. Embora algumas mulheres consigam ter orgasmo com o parceiro, sem se conhecerem, nem sempre isso é possível, pelo que deverá primeiro conhecer o seu próprio corpo. Na realidade, muitas mulheres não conseguem ter orgasmo porque desconhecem o seu próprio corpo, logo, também não sabem o que pedir ao parceiro para terem mais prazer sexual. Em primeiro lugar é importante saber como, e de que forma, gosta de ser estimulada.

Como ninguém nasce ensinado, deverá primeiro descobrir, por si própria, como ter mais prazer, por exemplo, através da auto-masturbação. Cada mulher tem uma forma própria de obter o orgasmo. O trabalho na percepção do corpo e a revisão de valores e crenças relacionadas à sexualidade tendem a auxiliar na obtenção do orgasmo. Aprenda como gosta de ser tocada e que fantasias a ajudam a ter orgasmo, para depois comunicar ao parceiro. Existem lojas especializadas, ou sites na internet, com alguns materiais à venda, tais como vibradores ou dildos, que a poderão ajudar a ter novas sensações.

Entretanto, seja sincera consigo, e com o seu companheiro, não simule nem se force a ter orgasmos, sempre que tiver relações, pois quanto mais ansiosa estiver mais difícil será. O orgasmo é uma conquista e não uma obrigação a ser alcançada a todo custo! O processo de aprendizagem, visando a obtenção do orgasmo, deve ser encarado como uma oportunidade para tornar as relações sexuais mais gratificantes e prazerosas. Se mesmo assim persistirem as dificuldades, pondere procurar ajuda de um terapeuta sexual.

Obrigado pela sua questão


Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221


Veja outras questões dos nossos leitores aqui.
Veja outras respostas nos comentários e aproveite para deixar também a sua ajuda a este leitor.

Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com

Enviar um comentário