10 BENEFICIOS DO SEXO


É MELHOR PARA O CÉREBRO DO QUE FAZER PALAVRAS CRUZADAS


A afirmação é de Barry Komisaruk, pesquisador da Universidade Rutgers, no estado de Nova Jersey, Estados Unidos. Por meio de seu estudo, ele concluiu que, durante o orgasmo ou clímax sexual, há um aumento no fluxo de sangue, fazendo com que mais nutrientes e oxigénio cheguem ao cérebro. E enquanto os exercícios mentais, como palavras cruzadas e sudoku, aumentam a atividade cerebral em regiões localizadas, o orgasmo ativa o cérebro como um todo.


AJUDA A FORTALECER O SISTEMA IMUNOLÓGICO



Um estudo feito pela Universidade Wilkes, nos Estados Unidos, constatou que as pessoas que mantêm relações sexuais uma ou duas vezes por semana melhoram o seu sistema imunológico em 30%. Isso deve-se ao aumento da imunoglobulina A no organismo, que protege contra constipações e infecções.



AJUDA A MELHORAR AS DORES DE CABEÇA



Pesquisadores da Universidade de Münster, na Alemanha, descobriram que o sexo não precisa mais ser evitado por conta de dores de cabeça. Na verdade, a atividade sexual ajuda a aliviar esse desconforto. Entre os 400 entrevistados pela pesquisa, 60% dos pacientes com enxaqueca e 36% dos que tinham cefaleia sentiram-se melhor depois da relação sexual. Isso deve-se ao fato de que, durante o sexo, há um aumento na produção de endorfina, substância que ajuda a aliviar qualquer tipo de dor.



TORNA O CORAÇÃO DO HOMEM MAIS FORTE



Quatro mil homens foram avaliados numa pesquisa feita pela Universidade de Florença, na Itália, que constatou menos problemas no coração e mais tempo de vida para aqueles que mantiveram uma vida sexual ativa até ali. Os cientistas envolvidos na pesquisa explicam que o sexo estimula a produção de testosterona, hormona que pode atuar como protetor do sistema cardiovascular


MELHORA A APARÊNCIA DA PELE 



Pessoas na faixa dos 40 anos que mantêm relações sexuais pelo menos três vezes por semana têm uma aparência mais jovem. A afirmação é de pesquisadores do Hospital Royal Edinburgh, na Escócia. Os estudiosos acreditam que esse resultado deve-se à hormona DHEA, libertada durante o sexo e produzida pelas glândulas suprarrenais. Ela pode aumentar a produção de colágeno e, como consequência, reduzir as rugas.


AJUDA A DORMIR MELHOR 



Durante o orgasmo, o corpo liberta endorfina, substância que causa sensação de bem-estar e induz ao relaxamento e ao sono. De acordo com a educadora sexual Laura Berman, professora da Escola de Medicina Feinberg, da Universidade Northwestern, em Chicago, essa é a única atividade física que se pode praticar antes de dormir.



FORTALECE VÍNCULOS ENTRE AS PESSOAS



O sexo aumenta os níveis de oxitocina no organismo, a hormona do amor, que faz com que as pessoas se sintam mais conectadas umas com as outras. Segundo a pesquisadora Debra Herbenick, da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, se o sexo for feito pela manhã, o casal irá sentir-se mais próximo durante o dia todo.

  
AJUDA A CONTROLAR "NEUROSES" NAS RELAÇÕES 


Pesquisadores da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, acompanharam 72 casais ao longo dos primeiros quatro anos de casamento. E descobriram que para aqueles considerados neuróticos na relação - que se irritavam facilmente, mudavam de humor frequentemente e estavam sempre preocupados -, a atividade sexual regular trouxe um incrível benefício: transformou-os em cônjuges mais felizes e realizados.


REDUZ O STRESS 


Um estudo conduzido pela Universidade do Oeste da Escócia, na cidade de Paisley, constatou que fazer sexo é capaz de baixar a pressão sanguínea. Durante a pesquisa, os voluntários fizeram um diário das suas atividades sexuais por duas semanas. A pressão deles também era monitorada em diferentes momentos do dia. O estudo mostrou que, ao fazer sexo, a medida baixava. A explicação é que a produção de hormonas calmantes aumenta muito durante a relação, influenciando de forma positiva a pressão.


TORNA AS PESSOAS MAIS FELIZES


Foram avaliadas mulheres na faixa dos 40 anos durante 36 semanas, por pesquisadores da Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos. O estudo mostrou que quando elas se aproximavam fisicamente do parceiro - abraçavam, beijavam e mantinham relações sexuais - apresentavam uma significativa melhora no humor. O bem-estar proporcionado pela atividade também as fazia querer repetir a dose no dia seguinte, contribuindo para a instalação de um círculo virtuoso envolvendo o casal.




Enviar um comentário