O sexo faz bem à saude?


O SEXO faz bem ao coração e à ansiedade...


Implica exercício físico, logo faz bem ao coração e à circulação sanguínea. Faz disparar os níveis hormonais e, por isso, reduz o risco de cancro na mama, da próstata e ainda de osteoporose. Porque leva a um estado de relaxamento, combate a ansiedade. São vários os estudos que dizem que o sexo faz bem à saúde. E a ideia é confirmada pelo presidenteda Fundação Portuguesa de Cardiologia, Manuel Carrageta.

"Contribui para o bem-estar e reduz a ansiedade. Sabe-se que o estado de espírito tem influência na saúde. As pessoas deprimidas estão mais susceptíveis a doenças".
Como explica o cardiologista, além da vertente do exercício físico, a actividade sexual leva à produção de hormonas e de uma substância denominada enforfina, semelhante aos opiáceos, que "tem uma acção relaxante, protegendo as artérias e o coração".

Nos últimos anos vários estudos analisaram os benefícios de uma vida sexual activa e satisfatória. O mais recente é da Universidadede Bristol, em Inglaterra. Depois de seguirem durante dez anos os homens entre os 45 e os 59 anos de uma pequena cidade de Gales – Caerphilly –, chegaram a uma conclusão. Quem pratica sexo com regularidade e se considera satisfeito com a sua sexualidade vê reduzido em 50 por cento o risco de morrer de problemas cardíacos. Para os que admitiam que o sexo era uma actividade menos frequente, não só o grau de satisfação era reduzido, como acabavam por ter mais problemas do foro cardíaco.

"O aspecto da afectividade também é importante. Somos animais sociais, não podemos viver isoladamente", refere Manuel Carrageta, explicando que a saúde física também espelha o bem-estar geral.

Mas para o sexólogo José Pacheco tudo depende das expectativas de cada um. "Uma pessoa pode ter uma vida sexual pouco activa e sentir-se feliz, porque não dá grande importância a essa vertente. Outra pessoa pode até ter sexo com mais frequência e, mesmo assim, sentir-se insatisfeita", defende.

BENEFÍCIOS
Próstata
As ejaculações frequentes podem diminuir a concentração de substâncias cancerígenas.

Sistema imunitário
O bem-estar tem uma influência na imunidade às doenças.

Insónias
O orgasmo produz um estado de relaxamento que facilita o sono.

Ossos
A produção de estrogéneo (uma hormona) aumenta três a cinco vezes durante a actividade sexual, o que previne a osteoporose nas mulheres.

"DÁ PRAZER, SAÚDE JÁ NÃO SEI"
(José Pacheco, sexólogo)

Correio da Manhã – O sexo traz benefícios para a saúde?
José Pacheco – O que traz é prazer. O que nos dá satisfação pode ajudar a sentirmo-nos melhor, mas se isso tem um impacto na saúde, é algo que falta provar. Se tudo o que nos dá prazer dá também saúde, já não sei...

Mas há vários estudos que apontam para a redução de doenças...

Em muitos aspectos da saúde física, mesmo que haja um impacto, ele é bastante relativo. Se não houver uma vida sexual gratificante, a pessoa pode ficar com sintomas de ansiedade e depressão. São as consequências mais directas. As outras são mais difíceis de determinar.

Portugal tem planos nacionais de promoção de estilos de vida saudáveis. A sexualidade não integra nenhum. É uma falha?

Há o entendimento que é uma questão de prazer, não de saúde. E depois, valoriza-se mais a doença. Estas são doenças do prazer e não da dor. As pessoas sentem que devem ser solidárias com a doença dos outros, mas que não têm de pagar o prazer dos outros. Por isso, o Viagra, por exemplo, não é comparticipado nem em Portugal nem em nenhum país.

CAMPANHA INCENTIVA A FAZER SEXO

Trinta minutos de exercício físico por dia: a fórmula para um coração saudável é conhecida. Mas convencer os mais sedentários a adoptar um estilo de vida saudável levou a Fundação de Cardiologia inglesa a lançar uma campanha, aconselhando formas divertidas de exercitar o corpo. Um dos posters mostrava um casal de meia-idade a abraçar-se, com um deles sem roupa. "Qualquer actividade que faça o corpo transpirar pode contar para os trinta minutos", referiam os promotores.


Rute Araújo, in Correio da Manhã on line, 27Junho 2008
Enviar um comentário