Comer brócolos pode reduzir o risco de cancro na próstata



A ingestão regular de brócolos permite reduzir o risco de desenvolver um cancro na próstata ou de um tumor se tornar mais agressivo, segundo um estudo clínico de investigadores britânicos, publicado nos EUA na revista PloS One.

Esta investigação, conduzida por Richard Mithen, do Instituto de Investigação Alimentar, na Grã-Bretanha, traz uma nova «luz» na ligação entre o consumo de brócolos e um menor risco de cancro na próstata.

Até agora os investigadores tinham-se limitado a observações e trabalhos sobre os modelos animais cujos resultados eram extrapolados para os humanos. Neste estudo, homens com um perfil genético predisposto a desenvolver um cancro na próstata consumiram 400 gramas de bróculos ou 400 gramas de ervilhas por semana durante 12 meses, além da sua alimentação normal.

Foram feitas recolhas do tecido das suas próstatas antes do início do ensaio clínico e após seis e 12 meses. Os investigadores mediram também a expressão de um certo número de genes, que demonstrou que os homens submetidos a uma dieta rica em brócolos tinham maiores alterações dos seus genes comparativamente com o grupo testemunha, que consumiu ervilhas. As alterações na expressão destes genes podem estar ligados a uma redução do risco de desenvolver um cancro observado nos estudos epidemiológicos precedentes.

Os resultados de outros trabalhos deixam pensar que os 50% da população portadora do gene GSTM1 beneficiam mais do consumo de brócolos do que os que não têm este gene.

in, Diário Digital / Lusa
Enviar um comentário