Menopausa - Viver em pleno a sexualidade

O início da menopausa não afecta a sexualidade. "Desde que a mulher seja devidamente acompanhada e não tenha problemas médicos não se deve pensar que a menopausa pode afectar a sexualidade", explicou ao CM o psiquiatra e sexólogo Júlio Machado Vaz, salientando que "não existe nenhuma razão para a mulher deixar de sentir desejo ou prazer".

O ginecologista/obstetra Mário de Sousa, presidente da Sociedade Portuguesa da Menopausa, indica os sintomas que afectam 75 por cento das mulheres: "No período que antecede a menopausa e durante o processo as mulheres têm calores, suores, alterações de sono, alterações de humor que se traduzem em comportamentos depressivos e ansiosos e atrofia urovaginal que na prática é a secura da vagina. Todos estes factores são tratáveis."

Júlio Machado Vaz acredita que algumas mulheres se sentem inseguras com a chegada deste ciclo: "Ainda há mulheres que encaram a menopausa como mais do que o simples fim da capacidade reprodutiva e esses casos podem dar origem a depressões."

A menopausa acontece na maioria dos casos entre os 45 e os 55 anos. "Antes dos 40 consideramos uma menopausa precoce e nesses casos as mulheres correm riscos de osteoporose e de problemas cardiovasculares", sublinha Mário de Sousa.

Os especialistas são unânimes quando se fala de atrofia urovaginal: "A secura da vagina faz com que a penetração seja dolorosa, mas há terapias. Se a mulher não tiver contra-indicações toma hormonas [esterogéneos] de substituição ou faz uma terapia localizada", revela o porta-voz da Sociedade Portuguesa da Menopausa.

Quando a vida sexual no casal não é satisfatória ou não está bem resolvida, a entrada na menopausa pode agravar o conflito íntimo: "É evidente que se a sexualidade já não estava bem a menopausa vai agravar a situação, uma vez que a maioria das mulheres precisa de ser medicamente acompanhada", remata Mário de Sousa.


APONTAMENTOS

HÁBITOS SAUDÁVEIS
A partir dos 25 anos as mulheres devem promover hábitos de vida saudáveis para evitar menopausas precoces.

DIETA EQUILIBRADA
Entre cinco a dez por cento das mulheres engorda durante a menopausa, apresentando dificuldades em eliminar esses quilos. Os especialistas recomendam às mulheres com mais de 35 anos que vigiem o peso e não se deixem engordar.

TABACO E ÁLCOOL
As fumadoras e as mulheres que consomem álcool regularmente correm riscos acrescidos de sofrer uma menopausa precoce.

MÉTODO CONTRACEPTIVO
Durante a pré-menopausa as mulheres devem tomar um método contraceptivo pois correm o risco de engravidar.

NEM TODOS OS HOMENS PASSAM PELA ANDROPAUSA

O hipogonadismo masculino tardio, vulgarmente designado por andropausa, pode surgir em homens a partir dos 50 anos, embora muitos não passem por esta fase: "Na andropausa existe uma diminuição da testosterona e há sintomas associados a este processo como a falta de apetite sexual, a falta de libido, a disfunção eréctil, a adiposidade e distúrbios osteomusculares", explicou ao CM o médico Manuel Mendes da Silva, da Associação Portuguesa de Urologia. Quando há sintomas é conveniente o homem realizar análises: "Muitas vezes os homens nem se apercebem de que estão na andropausa", afirma o especialista. E prossegue: "De uma maneira geral os homens são mais fechados do que as mulheres e têm pudor em falar abertamente sobre a andropausa."


ESPECIALISTA RECOMENDA BOM SENSO
Um estudo apresentado em Fevereiro nas V Jornadas de Urologia, em Coimbra, dá conta de que os homens de meia-idade se sentem insatisfeitos com a sua vida sexual e que desejavam ter mais relações sexuais. "É preciso ter bom senso. A partir de certa altura da vida, os homens sofrem diminuição da hormona testosterona. Podem não sentir nem passar pela andropausa, mas um homem com 60 anos não pode querer ter o vigor sexual que tinha aos 20, por exemplo", diz ao ‘CM’ o urologista Manuel Mendes da Silva. Outro inquérito europeu, realizado em 2005, revela que 80 por cento das mulheres entre os 50 e os 60 anos considera fundamental uma vida sexual satisfatória. As mulheres devem visitar o ginecologista com regularidade e reforçar essas visitas assim que tiverem algum dos sintomas que indicam o início do ciclo da menopausa.


NOVA FASE NÃO CONDICIONA SEXO
O psiquiatra e sexólogo Júlio Machado Vaz diz que não existe nenhuma relação entre a menopausa e a ausência de uma vida sexual plenamente satisfatória.

Sofia Rato, In Correio da Manhã Online, 18 Setembro 2008
Enviar um comentário