Quando perder a virgindade?



A iniciação sexual em Portugal começa nos rapazes por volta dos 17 anos e nas raparigas na casa dos 20 anos. Os dados são oficiais, do Instituto Nacional de Estatística (2001). E embora a tendência seja para a vida sexual se iniciar cada vez mais cedo, para o sexólogo Fernando Mesquita a idade é indiferente: "Não há idade certa... o importante é que considerem que estão preparados e desejam começar a sua vida sexual. Na realidade, muitos dos jovens que não iniciam a sua vida sexual apontam como aspectos o facto de ainda não terem encontrado a pessoa certa, porque se sentem demasiadamente novos para tal ou, pura e simplesmente, porque ainda não tiveram oportunidade para isso".

Além disso, salienta a importância de ser um acto planeado: "É importante que seja uma decisão pensada e tomada pelos dois, não porque apenas um deles quer mas sim porque é desejado por ambos. Normalmente, existe uma grande pressão, por parte do rapaz, para iniciarem a vida sexual, muitas vezes a rapariga acaba por "ceder" ao que considera ser uma prova de amor, embora nem sempre se sinta preparada para tal".

Outro factor importante que o sexólogo saliente é haver entre o casal uma relação afectiva forte: "O início da vida sexual é usado como uma descoberta da sexualidade e do corpo do/a parceiro/a. Penso que é importante que os jovens aprendam a valorizar a parte afectiva da relação e que não a encarem somente como algo mecânico ou apenas como uma "curte" ou "ficar com". Se tiverem uma relação afectiva bem estabelecida, se algo correr mal "na primeira vez", será mais fácil ultrapassarem essa dificuldade".

Se não houver essa afectividade e a primeira relação sexual não correr bem, o que ocorre, normalmente, é "haver rejeição e critica".

A virgindade já não tem o mesmo peso de há 15 ou 20 anos, mas Fernando Mesquita afirma que ainda existe preconceito na sociedade. "Infelizmente, muitos adultos ainda não estão preparados para aceitarem essas diferenças, e isso faz com que muita informação que seria importante chegar a estes jovens acabe por ser escondida", refere.

Mafalda Teixeira defende que ainda há um atraso na mentalidade dos portugueses e que não interessa a idade com que se inicia a vida sexual: "Depende de mulher para mulher. Independentemente da evolução dos tempos, cada qual o faz de acordo com a sua formação, educação, e quando se achar preparado".

A actriz refere que é importante a informação sexual junto dos mais jovens. "Há casos de raparigas que são mães aos 13 e aos 14 anos, e isso é muito cedo. Acho que não idade para iniciar a vida sexual, mas ser mãe é outro assunto. Por isso, penso que deveria haver mais informação junto dos jovens", adianta.

Para Mafalda Teixeira, a primeira vez foi muito especial: "Acho que tem que ser especial, é uma parte da nossa vida que fica para sempre marcada e que devemos recordar de forma bonita". A minha primeira vez foi pensada e estava numa relação estável, acho que foi de encontro com as circunstâncias que estava a viver", remata.
.
Entrevista dada a Andreia Caturna Martins, Jornal 24 horas (09/04/2010)


Enviar um comentário