- Qual o Período Fertil na mulher ? -



Um ciclo menstrual é o período de tempo que ocorre desde o 1º dia da menstruação até ao dia antes da menstruação seguinte. Geralmente, um ciclo dura 28 a 32 dias, mas existem ciclos relativamente maiores ou mais pequenos, dependendo de mulher para mulher, e na própria mulher, ao longo da vida. Antes de abordar o período fértil é importante falar sobre as fases do ciclo menstrual:

1) Fase folicular – é a fase do ciclo menstrual que leva à ovulação. Embora ocupe, geralmente, a primeira metade do ciclo, a sua duração pode variar (1 a 5 dias). Começa no primeiro dia da menstruação. No início desta fase, o útero menstrua, apresentando uma parede (endométrio) muito fina. O ovário nesta fase está em repouso. A glândula pituitária (hipófise), que se localiza no sistema nervoso central, começa a aumentar a produção de uma hormona chamada Hormona Foliculostimulante (FSH), que como o próprio nome indica, estimula os folículos do ovário. Na presença do FSH, os folículos desenvolvem-se, crescem e amadurecem.

Aproximadamente, sete dias após o início do ciclo, é possível detectar na ultrassonografia do ovário vários folículos com cerca de 9 a 10 milímetros. Estes folículos passam a produzir Estrogénio. Conforme os níveis de estrogénio aumentam, um dos folículos torna-se dominante e desenvolve-se mais rapidamente que os outros, que na verdade, param de crescer e começam a involuir. Este folículo dominante será o responsável por libertar o óvulo no momento da ovulação. Além do desenvolvimento do folículo dominante, o estrogénio também provoca alterações a nível do útero, preparando-o para uma eventual gravidez. A membrana da parede do útero, chamada de endométrio, começa a proliferar, adquire camadas e torna-se mais espessa.

2) Fase ovulatória – no momento de concentração máxima de estrogénio, que ocorre no dia anterior à ovulação, existe a libertação de outra hormona da hipófise: a Hormona Luteinizante (LH), a qual culmina com a expulsão do óvulo maduro através da cápsula do ovário. Estamos agora exactamente no meio do ciclo, 14º dia em casos de ciclos menstruais de 28 dias. O pico de estrogénio e o surgimento do LH, fazem com que a mulher comece a produzir um muco viscoso, chamado de muco fértil, que favorece a mobilidade dos espermatozóides. A presença de LH facilita o processo de maturação do folículo dominante e, aproximadamente 36 horas depois, ocorre a rotura do folículo e a libertação do óvulo, ou seja, a mulher ovula.

3) Fase Lútea – após a ovulação, a formação e a manutenção do corpo lúteo, bem como a sua produção de Progesterona tornam-se as características funcionais dominantes. A fase lútea dura, normalmente, 14 +/- 2 dias. Se não ocorrer uma gravidez, o corpo lúteo regride espontaneamente e o desenvolvimento folicular prossegue para o ciclo seguinte.

4) Fase Menstrual – o primeiro dia da menstruação marca, de facto, o início de mais um ciclo. O fenómeno conhecido como menstruação é, essencialmente, um acontecimento endometrial devido à perda do suporte da progesterona do corpo lúteo. A ovulação ocorre 14 dias antes do primeiro dia da próxima menstruação. Portanto, se você menstruou, conte 14 dias para trás e saberá quando ovulou. Se o óvulo for fecundado, o embrião começa a produzir uma hormona chamada gonadotropina coriónica, responsável por manter o corpo lúteo e a produção de progesterona activos. Os testes de gravidez são baseados na dosagem das concentrações de gonadotropina. Atenção: esta fase ocorre durante a fase folicular (1ª Fase) , apenas a colocámos separada para facilitar a sua compreensão.


Como calcular o período fértil?

Não é fácil ter a certeza absoluta do momento exacto da ovulação, mas é possível saber retrospectivamente quando uma mulher ovulou. Basta retroceder 14 dias (mais ou menos 2 dias) ao primeiro dia da menstruação. Ou seja, se tiver um ciclo regular de 28 dias, a sua ovulação será no 14º dia após o início do ciclo. Porém, apenas uma em cada dez mulheres está nesta situação, pois os ciclos são muito variáveis (entre os 25 e os 31 dias).

Por exemplo, uma mulher com um ciclo menstrual de 30 dias que tenha o início da menstruação no dia 15 de Junho, a próxima menstruação será no dia 15 de Julho, então 15 menos 14 dá 01, o dia da ovulação será dia 01 de Julho.

Nas situações de ciclos irregulares deve anotar o primeiro dia da menstruação durante vários meses e calcular a duração de cada ciclo. Seguidamente, faça a média de pelo menos três/quatro meses para ficar a saber a duração aproximada dos seus ciclos. Subtráia 14 à média e esse será, o dia aproximado da última ovulação. A esse dia some o valor da média e ficará a saber quando será a próxima ovulação.


Outras formas de saber o seu período fértil:

O muco vaginal/fértil – durante a ovulação é eliminada pela vagina uma secreção que fica diferente, transparente, elástica, tipo clara de ovo. A presença deste muco significa que a ovulação acabou de ocorrer. Também se chama a esta secreção de “muco fértil”, pois favorece a mobilidade dos espermatozóides em direcção ao útero e às trompas. Muitas mulheres conseguem detectar as alterações nas características, do seu muco, colocando-a entre os dedos indicador e polegar e esticando-a ao máximo sem que se rompa, no dia em que ela estiver mais longa é o dia da ovulação. A capacidade de esticar chama-se filância, então no dia de maior filância temos o dia da ovulação.


Curva da temperatura basal – após o pico de LH que induz a ovulação, a temperatura corporal das mulheres, que ronda os 36,2ºC, aumenta discretamente, cerca de 0,5ºC, e permanece assim cerca de 10 dias. Como este aumento de temperatura ocorre cerca de 2 dias após a ovulação, e como o óvulo vive 12 a 24 horas, quando se identifica este aumento de temperatura, praticamente o óvulo já não está viável. Este método pode ajudar a saber se a mulher ovulou recentemente, mas não permite saber a altura ideal para ter uma relação sexual, se pretender engravidar.

Testes de ovulação – existem à venda, em farmácias, alguns testes de ovulação que indicam se a mulher está a ovular ou se já ovulou. É a forma mais simples para saber qual o período fértil, porém é caro.

Dor - Algumas mulheres apresentam dor no momento da ovulação. A ruptura do folículo ovariano para libertar o óvulo, pode causar uma discreta irritação do peritónio, provocando dor na parte inferior do abdómen do lado onde se deu a ovulação. Esta síndrome é chamada de mittelschmerz, que significa em alemão dor no meio (do ciclo, entre o 13 e 14 dia). Esta dor pode durar algumas horas e costuma ser cíclica, ocorrendo praticamente todos os meses.




IMPORTANTE!!!

- O óvulo tem uma duração de vida entre 12 a 24 horas após a ovulação, portanto uma relação sexual um dia após a ovulação pode resultar numa gravidez.

- Os testículos do homem produzem cerca de 1000 espermatozoides por segundo. A qualidade do esperma depende do estilo de vida do seu proprietário (tabaco; álcool; banhos quentes e roupa interior apertada; o café por sua vez ajuda os espermatozóides a irem mais longe mais depressa e com mais intensidade).

- Os espermatozóides conseguem sobreviver no sistema reprodutivo feminino cerca de 3/4 dias, portanto, o período fértil vai do 3º/4º dia antes da ovulação até um dia após a mesma. Existe uma maior possibilidade de fecundação quando há coito 1 ou 2 dias antes da ovulação, pois o ideal é que já existam espermatozóides à espera do óvulo nas trompas.

- Para casais que querem engravidar, indica-se o coito dia sim, dia não, ou a cada 2 dias, iniciando-as logo após o fim da menstruação. Embora alguns especialistas aconselhem um intervalo de 2 a 3 dias, entre as relações sexuais, para que os espermatozóides sejam de maior qualidade, existem estudos que consideram este facto como importante, apenas, quando a qualidade espermática não é boa.

- Cerca de 50 a 60% dos casais saudáveis demora em média seis meses a engravidar.

ATENÇÃO:

- É normal existirem algumas alterações no ciclo menstrual associado a situações de stress, doenças e alterações na rotina e/ou alimentação, porém se esta situação se prolongar deverá falar com o seu médico/ginecologista e alertá-lo para essa condição.

- Se os seus ciclos são muito longos (acima de 36 dias), ou muito irregulares, poderá ter ciclos anovulatórios, ou seja, sem ovulação. Nestes casos deve consultar o seu médico ginecologista para fazer exames hormonais.

- Se tem ciclos inferiores a 24 dias a sua Fase Lútea (que vai da ovulação ate o dia anterior à próxima menstruação) está muito curta, esta situação dificulta a fixação do embrião e poderá ser causada por uma deficiência de progesterona. Convém fazer uma dosagem dessas hormonas no sangue no 7º dia depois da ovulação, que é quando ela atinge seu pico.

- Nas adolescentes os primeiros ciclos menstruais podem ser muito irregulares, não constituindo razão para preocupações. No entanto, se o ciclo menstrual continuar a ser muito irregular para além do prazo de dois anos, é aconselhável consultar um médico ginecologista.

- Se tem dificuldade em engravidar, o ideal é que este processo de acompanhamento da ovulação seja acompanhado por um médico numa consulta de infertilidade.

- Dá-se o nome de Menarca à 1ª menstruação que surge por volta dos 13 anos, porém existem casos de meninas em que surge aos 9 ou só aos 16 anos. É normal que o ciclo menstrual não seja regular, nas primeiras menstruações, podendo ocorrer duas no mesmo mês, ou passarem 2 ou 3 meses sem existir perda de sangue.

- Por volta dos 45/55 anos, inicia-se um processo gradual, da cessação do ciclo menstrual, e consequentemente do período reprodutivo para o não reprodutivo, devido à diminuição das hormonas sexuais produzidas pelos ovários, a que se dá o nome de Climatério.  O climatério dura cerca de um ano, mas pode variar entre seis meses a mais de cinco anos. Chama-se Menopausa à última menstruação da mulher.



Enviar um comentário